Sacramento do Matrimônio

1.    A preparação deve constituir-se numa educação permanente para o amor, assumido e santificado, como sinal do Amor esponsal de Cristo pela Sua Igreja.

2.    A celebração seja realizada na paróquia do noivo ou da noiva. Tendo feito devidamente o processo matrimonial, o pároco do noivo ou da noiva deve autorizar a celebração em outra paróquia. Essa transferência é valida também para outras Dioceses.

3.    Não haja nenhum tipo de discriminação, ostentação ou luxo na celebração do Matrimônio.

4.    Sejam excluídas as músicas profanas ou qualquer outra atitude nas filmagens ou na ornamentação, que diminua o cunho religioso da celebração.

5.    Como norma geral, não será permitido o casamento religioso antes de três anos de separação de fato e a homologação da separação feita no poder civil. Nestas situações, o pároco recorra sempre ao ordinário.

6.    Os párocos tenham o cuidado pastoral com a devida anotação no livro de registro, e em guardar adequadamente os processos, para eventual e futura necessidade.

7.    As entrevistas a serem feitas com o casal de noivos, deverão ser feitas exclusivamente pelo pároco, nunca pelo/a secretário/a ou outro/a leigo/a.