“Senhor, tu sabes tudo; tu sabes que eu te amo”(Jo 21,17)

Comissão Regional de Presbíteros divulga carta em solidariedade a Brumadinho
31 de janeiro de 2019
Igreja no Brasil na acolhida aos migrantes venezuelanos
6 de fevereiro de 2019

Filho do senhor Cecílio Fagundes Alves e dona Maria Cideliza dos Santos, José Nonato dos Santos Silva despertou cedo para a vocação religiosa. Estudou filosofia em São Paulo e fez a Teologia na diocese de Patos de Minas. Mas foi na Arqui(Diocese) de Montes Claros que recebeu os votos sacerdotais. Foi ordenado padre em 28 de março de 1992 na Catedral Nossa Senhora Aparecida, em Montes Claros. O bispo ordenante foi dom Geraldo Majela de Castro, O.Praem, então bispo Diocesano. Escolheu como lema um versículo do evangelista João “Senhor, Tu sabes tudo, Tu sabes que eu te amo” (Jo 21,17)

Sua primeira paróquia foi Santo Antônio da Boa Vista, localizada na cidade de São João da Ponte, setor oeste da arquidiocese. Foram 14 anos dedicados à evangelização e pastoreio do povo naquele município, teve sua primeira provisão 25/04/1993 e teve a segunda renovada em 03/02/2006 que durou até 31/02/2007. A terceira provisão foi para a paróquia de São Gonçalo em Francisco Sá, em 26/01/2009. Um ano depois, veio sua quarta provisão, datada de 06/04/2010, o destino era a paróquia São José Carpinteiro e Maria de Nazaré, no bairro Independência em Montes Claros. Nesta comunidade ficou apenas três meses e se mudou para a diocese de Janaúba, sendo acolhido por dom José Ronaldo Ribeiro, segundo bispo diocesano.

Mais perto dos familiares e em uma jovem diocese, padre José Nonato serviu na cidade de Jaíba, precisamente na paróquia Nossa Senhora da Glória e muito ajudou o padre Valdecir Pereira de Souza. Depois, foi para a cidade de Ibiracatu e lá teve a alegria de celebrar seus 25 de vida presbiteral. Há pouco mais de um ano, depois que adoeceu, foi transferido para a paróquia Nossa Senhora das Graças em Nova Porteirinha, para receber os cuidados necessários, conforme era seu desejo.

De acordo com o padre Eliezer Lima da Fonseca, irmão de sacerdócio mais próximo do padre Nonato, apesar de apresentar um jeito mais reservado e calado, aos 57 anos de idade, padre Nonato tem um gosto particular pela música, além de tocar teclado muito bem. É um homem que traz uma devoção profunda à Santa Terezinha. Sua vocação foi permeada e despertada pelas atitudes e ações de dom Elder Câmara. E nutre ainda em seu peito, um carinho especial pelo saudoso dom Geraldo Majela, bispo que o ordenou, o tornou padre.

Internado na Santa Casa em Montes Claros, padre Nonato está com a saúde bem fragilizada por decorrência de um câncer. Os padres Ildomar Fonseca, José Honório e Monsenhor José Osanan já foram visitá-lo e estão em oração por sua melhora. O arcebispo de Montes Claros, dom João Justino de Medeiros Silva, está em um encontro com os bispos do Brasil no Rio de Janeiro nesta semana (05 a 08 de fevereiro) e também manifestou desejo de melhora no quadro de saúde do padre. Se colocou em oração, juntamente com todo o nosso clero, e antes de viajar foi visitá-lo na noite do último domingo, e lá, rezou para que o quadro se reverta. O bispo de Janaúba, Dom Ricardo Brusati e o arcebispo emérito de Montes Claros, dom José Alberto Moura também visitaram nesta tarde o padre Nonato e comunga do mesmo sentimento de fé e  pede a Deus por sua saúde.

Fotos: Arquivo/ Diocese de Janaúba (MG)

__________________________________________________________
Crédito: Viviane Carvalho – Assessoria de Imprensa Arquidiocese de Montes Claros (38) 99905-1346 (38) 9 8423-8384 ou pelo e-mail: comunicacao@arquimoc.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *